Comitê Deficiência e Acessibilidade

Inclusão no ensino superior, direito a educação especial e defesa dos direitos humanos

Mãe de jovem de 21 anos, com necessidades educativas especiais, portadora da Síndrome de Prader-Willi, que em 2010 ingressou num curso de graduação na Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC,  recorre à ABA por sua tradição de posicionamento pelos direitos das minorias.
Leia mais / Leia aqui o ofício, com o parecer do Comitê Deficiência e Acessibilidade, que a ABA encaminhou para a Reitoria da UFSC.


Relatório de atividades do Comitê de Deficiência e Acessibilidade

Leia mais - Dez/12