VÍDEOS
  • RBA 50 anos - 1ª Reunião Brasileira de Antropologia (DVD)

Ano: 2003

Conferência: Roberto Cardoso de Oliveira
Apresentações:
Gustavo Lins Ribeiro
Eunice Ribeiro Durham
Gilberto Cardoso Alves Velho
Roberto Cardoso de Oliveira
Maria Manuela Carneiro da Cunha
Antônio Augusto Arantes
Roque de Barros Laraia
Silvio Coelho dos Santos
João Pacheco de Oliveira
Mariza Correa
Yonne de Freitas Leite
Ruben George Oliven
Comissão Organizadora
:
Luiz Fernando Dias Duarte
Yvonne Maggie
Patrícia Birman
Simoni Lahud Guedes

O vídeo lançado pela ABA, realizado por Patricia Montemor e Emilio Domingos, a partir das comemorações da data de realização da I Reunião Brasileira de Antropologia, realizada em 1953. O evento se deu no Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, nos dias 13 e 14 de novembro de 2003, durante a gestão de Gustavo Lins Ribeiro como presidente da ABA (2002-2004). O Evento foi organizado por uma Comissão composta por Luiz Fernando Dias Duarte, Yvonne Maggie, Patricia Birman e Simoni Lahud Guedes. Contou com uma conferência do Professor Roberto Cardoso de Oliveira, participações em mesas redondas de diversos ex-presidentes da ABA e depoimentos. Trata-se de uma verdadeira aula de História da Antropologia que se faz no Brasil e acerca do papel da Associacão.

Clique aqui para baixar o vídeo.

Clique aqui para assistir os vídeos.

  • Coleção de vídeos e fotos etnográficos Concurso Pierre Verger 1996/2008 (6 DVD’s e 1 CD Room)

Organizadoras: Claudia Turra-Magni e Clarice Ehlers Peixoto
Realização: Associação Brasileira de Antropologia
Produção: LEPPAIS/UFPEL e INARRA/UERJ
Apoio: AVA/UFAL e Fundação Pierre Verger

Coleção composta por dezoito vídeos etnográficos (em seis DVDs) e treze ensaios fotográficos (em um CD-ROM) - todos premiados em diversas modalidades do Concurso Pierre Verger, entre 1996 e 2008.

Clique aqui para acessar o acervo de fotos.

Clique aqui para acessar o acervo de vídeos.

 
  • Simpósio: Perícia antropológica e a defesa dos direitos sócio-culturais no Brasil (DVD duplo)


Ano: 2008
Duração: 14 min. (videoclipe resumo do Simpósio) / 1 hora e 17 min. (vídeo completo do Simpósio)

Organizador: Cristhian Teófilo da Silva
Realização: Associação Brasileira de Antropologia
Apoio financeiro
: Fundação Ford
Apoio: Departamento de Antropologia/Instituto de Ciências Socias/UnB

Blocos temáticos:
O sistema de justiça e a defesa dos direitos sócio-culturais: Problemas e desafios para a Antropologia.
A construção do Território Etnográfico a partir da Constituição de 1988.
Laudos antropológicos em debate: Problemas e desafios da perícia antropológica.
O trabalho do antropólogo em perspectiva: Dilemas do ofício do antropólogo no Estado.
A formação do antropólogo para o trabalho de perícia antropológica.
Protocolo de Ética na Pesquisa e Perícia Antropológica: desdobramentos desde Ponta das Canas.

O diálogo entre a Antropologia e o Direito tornou-se o caminho para a efetivação de uma série de demandas sociais. As discussões na década de 1980 envolveram profissionais de ambas as áreas em torno da Constituinte e foram significativas para o reconhecimento legal de uma coleção de direitos, especialmente àqueles relacionados aos territórios e culturas indígenas.
A constituição destes direitos fez do diálogo elemento central de interpretações e decisões judiciais envolvendo os direitos sócio-culturais previstos na nova Carta Constitucional. A solicitação de laudos antropológicos em processos judiciais cresce gradativamente e antropólogos são incorporados como analistas periciais no Ministério Público Federal.
Fóruns reunindo juristas e antropólogos para discutir avanços e impasses neste novo momento da interação disciplinar vêm ocorrendo desde o início da década de 1990. Em 2000, o processo culminou na realização de uma oficina para discutir a forma e o conteúdo dos laudos periciais. Na ocasião, foi elaborada a chamada “Carta de Ponta das Canas”, um documento de trabalho que passou a orientar a produção de perícias antropológicas em sua relação com o campo jurídico e administrativo.
À luz do caminho já percorrido, o Simpósio “Perícia antropológica e a defesa dos direitos sócio-culturais no Brasil” procura atualizar propostas e parâmetros que permitam uma maior e melhor articulação entre estes profissionais, bem como uma defesa mais consistente dos referidos direitos nos tempos atuais.

Clique aqui para assistir os vídeos

Clique aqui para baixar os vídeos


  • Os terena e outros temas (DVD)
    A Antropologia de Roberto Cardoso de Oliveira
    A experiência etnográfica (DVD)
    Júlio Cezar Melatti
    Os Surui, parentesco e cosmologia Tupi (DVD)
    A trajetória de Roque de Barros Laraia


Ano: 2008

Realização: Gabriel O. Alvarez
Produção Editorial
: Associação Brasileira de Antropologia - ABA

Os vídeos apresentados nesta produção editorial da ABA trazem os relatos sobre os trabalhos de campo realizados por antropólogos seniors do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília. Nesses relatos, realizadosem sala de aula para estudantes de graduação, eles apresentam a vivência da experiência etnográfica, uma faceta que completa e enriquece os textos produzidos por estes autores clássicos da antropologia Brasileira. A sala de aula tem sido um espaço tão importante quanto os livros na construção disciplinar da antropologia. Apesar deste fato, poucos são os registros sobre esta narrativa antropológica. Nas aulas os dicursos antropológicos de "estar no campo", como evocação, e "estar na academia", como lugar de produção da disciplina, ganha contrnos vivos, aredotas bem-humoradas e até tons dramáticos, como quando apresentam a situação em que se encontrava os povos indígenas do Brasil, nas décadas de 1950-1960. Estes depoimentos, publicados pela ABA, contribuem  para a construção da memória da disciplina e são um importante recurso didático para a produção da antroplogia. Estas narrativas antropológicas são também uma aula vital, que permite que docentes e alunos dixutam o material apresentado nestas aulsa magistrais dos professores Roberto Cardoso de Oliveira, Rqoeu de Barrso Laraia e Julio Cezar Melatti.

 
  • À margem do corpo (DVD)

Ano: 2006
Duração: 43 min.

Direção: Débora Diniz Etnografia: Débora Diniz
Roteiro Etnográfico: Débora Diniz e Ramon Navarro
Direção de Produção: Fabiana Paranhos
Produção em Campo: David Chalub
Edição e Direção de Arte: Ramon Navarro / Finalização: Ramon Abreu
Imagens: Dustan Oeven, João Alves de Souza Neto e Paulinho "Flecha" Alvarenga
Música-tema: "Detrás da Serra", de Badia Medeiros
Assistentes de Edição: Felipe Triaca e Lucas Franzoni
Equipe de Produção: Ana América Gonçalves, Angélica Costa, Flávia Squinca, Kátia Soares Braga, Layanna Melo, Malu Fontes e Sandra Costa
Tradução: Debora Diniz, Isabela Hogne, Marcelo Medeiros e Valentina Fraiz-Grijalba
Patrocício: Associação Brasileira de Antropologia & Fundação Ford

A história se passa no interior de Goiás, entre os anos de 1996 e 1998. Deuseli tinha 19 anos quando foi brutalmente estrupada. Impedida de realizar o aborto, Deuseli encerra o primento ato da narrativa desaparecendo da cidade onde vivia. Meses depois, é protagonista de outro crime, só que agora como assassina da filha de 11 meses. Em um ritual, para alguns histérico, para outros satânico, Deuseli reproduz a cena do estupro e afoga a filha em uma banheira. Ela morre meses depois de causa desconhecida. Entre o estrupro, o assassinato e a morte, a vida de Deuseli foi recontada por advogados, médicos e exorcistas.


  • Muita terra para pouco índio? (DVD)

Duração: 24 min.

Diretor: Bruno Pacheco de Oliveira
Roteiro: João Pacheco de Oliveira
Produtor Executivo
: Antônio Carlos de Souza Lima
Realizador
: ABA - Associação Brasileira de Antropologia
Apoio
: The Ford Fundation

O filme corresponde a uma tentativa de apresentar, do modo mais claro e didático possível, a diversidade da vida dos povos indígenas e suas terras no Brasil, e demonstrar, apoiando-se em dados, depoimentos e imagens, os argumentos que são usualmente utilizados contra a materialização dos direitos indígenas, atacando o preconceito e os estereótipos que emperram a formulação e desempenho de uma política indigenista afirmativa, e dificultando a garantia dos direitos estabelecidos pela Constituição de 1988.

Clique aqui baixar e assistir o vídeo.


  • Terra de Quilombos - Uma dívida histórica (DVD)

Duração: 45 min.

Direção: Murilo Santos
Roteiro: Murilo Santos e Maristela Andrade
Argumento: Grupo de Trabalho de Laudos Antropológicos da ABA e Murilo Santos
Coordenação de Produção: Rosenita Santos
Apoio: Fundação Sousândrade, Fundação Ford
Realização: ABA - Associação Brasileira de Antropologia

A inserção do Artigo 68, dos ADCT, da Constituição de 1988, como resultado da pressão dos movimentos sociais, reforçou a luta de várias comunidade negras rurais, em todo o país, pelo reconhecimento de seus territórios. Essas comunidades passaram a adotar a autodefinição de comunidades remanescentes de quilombos.

TERRAS DE QUILOMBO - UMA DÍVIDA HISTÓRICA, é um documentário sobre as comunidade negras rurais de Alcântara, no Maranhão, que discute o que ficou conhecido na literatura especializada como "ressemantização" do termo quilombo.

A partir da apresentação de elementos que fundamentam a identidade étnica - narrativas históricas, rituais, festas, formas de apropriação da terra e demais recursos naturais - o documentário descreve o processo violento causado pelo desloamento compulsório de famílias dessas comunidades para a implantação do Centro de Lançamento de Alcântara.

O caso específico de Alcântara é um exemplo do desrespeito aos direitos das comunidades remanescente de quilombos, em todo o Brasil, e da desestruturação desses territórios étnicos, apesar do amparo constitucional.

TERRAS DE QUILOMBO - UMA DÍVIDA HISTÓRICA, se constitui num instrumento imortante para a discurssão da nova conceituação de quilombos e das violências cometidas contra os quilombos contemporâneos.

 
  • A institucionalização da Antropologia em Brasília - ESGOTADO

    Ano: 2006
    Duração: 17 min. e 52 seg.
    Realização: Gabriel O. Alvarez e Mônica Nogueira
    Apoio: Departamento de Antropologia/UnB
    Para assistir ao vídeo Clique aqui

 

CD-ROM

Estados Nacionais, Saúde e as Mulheres Indígenas na Amazônia: políticas públicas, cultura e direitos reprodutivos no contexto Pan-Amazônico - ESGOTADO

Clique aqui para visualizar o CD 

 

Estados Nacionais, Saúde e as Mulheres Indígenas na Amazônia:políticas públicas, cultura e direitos reprodutivos no contexto Pan-Amazônico - ESGOTADO